Ministério Público afirma que João de Deus já é considerado foragido

O Ministério Público (MP) do Estado de Goiás informou hoje (15), por nota, que omédium João de Deus já é considerado foragido. Segundo o MP, ele não foi encontrado em todos os endereços possíveis e o comparecimento espontâneo não ocorreu nas 24 horas seguintes à ordem de prisão.

Dessa forma, acrescentou o MP estadual, João de Deus pode ser preso por qualquer autoridade policial brasileira ou estrangeira, com auxílio da Interpol, caso saia do país.

Segundo o Ministério Público, a condição de foragido se estabelece mesmo com a negociação entre os advogados do médium e as autoridades. João de Deus já foi alvo de mais de 300 denúncias de abuso sexual. Sua prisão foi decretada ontem (14) pela Justiça de Goiás.

Na manhã de hoje (15), a Secretaria de Segurança Pública de Goiás afirmou que não havia prazo determinado para considerar o médium foragido. As buscas estão sob responsabilidade da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), da Polícia Civil de Goiás.

As denúncias contra João de Deuscomeçaram a vir a público na sexta-feira (7) quando a mídia divulgou as primeiras denúncias de abuso sexual. A partir daí, outras mulheres que afirmam ser vítimas do médium começaram a procurar as autoridades e a imprensa.

Fonte: Agência Brasil

Twitter registra aumento de 10% em pedidos de governos sobre dados de pessoas

O Twitter divulgou nesta quinta-feira que registrou, de janeiro a junho deste ano, um aumento de 10% no número de solicitações de dados de usuários por governos do mundo todo.

No relatório de transparência que apresenta os números correspondentes ao primeiro semestre, a rede social indicou ter recebido 6.904 pedidos oficiais de governos para terem acesso a informações de usuários, 10% a mais que as 6.268 solicitações recebidas no segundo semestre de 2017.

Esse tipo de requerimento é iniciado por um governo ou agência governamental que pede ao Twitter informações relacionadas a aspectos como o endereço de e-mail vinculado a uma conta, os conteúdos publicados nessa conta e as mensagens diretas enviadas pelo usuário.

O maior número de solicitações de dados entre janeiro e junho corresponde ao governo dos Estados Unidos, com 2.231 pedidos, dos quais o Twitter deu resposta total ou parcial a 56%. O segundo lugar ficou com o governo do Japão (1.426 pedidos, 76% respondidos), seguido pelo do Reino Unido (947, 67% respondidos). O governo brasileiro ficou na 12ª posição, 45 pedidos, 31% deles respondidos.

O Twitter explicou que, quando considera “apropriado”, rejeita solicitações feitas mediante processos jurídicos “inválidos ou genéricos demais”. De acordo com a empresa, uma alta porcentagem dos pedidos governamentais terminam sem nenhuma informação repassada ou apenas uma parte do pedido atendida.

O aumento de 10% nas solicitações em nível global a respeito do período anterior é o mais alto registrado desde o segundo semestre de 2015.

Além disso, a rede social recebeu, entre janeiro e junho, 12.244 solicitações de supressão de conteúdos por parte de governos, organizações dedicadas a combater a discriminação e advogados representando cidadãos.

Esse número representa um aumento de 80% com relação ao último relatório, mas, ao contrário das solicitações de informação, que ocorrem no mundo todo, os pedidos de supressão se concentram de maneira muito substancial em dois países: Turquia e Rússia, que somam 87% das reivindicações.

De todos os requerimentos de supressão recebidos pelo Twitter em nível global entre janeiro e junho, a rede social, que segundo os últimos dados conta com 336 milhões de usuários, só deu resposta total ou parcial a 17% deles.

Fonte: Agência EFE

China confirma suspensão de tarifas a veículos americanos

A China confirmou a suspensão de tarifas aos automóveis e peças de substituição fabricados nos Estados Unidos a partir do dia 1 de janeiro, uma medida que faz parte do acordo de trégua à guerra comercial fechado há poucos dias pelos presidentes Donald Trump e Xi Jinping.

A imprensa local replicou neste sábado o anúncio feito ontem à noite pelo Ministério de Finanças do país com o qual os impostos que a China impõe aos veículos dos EUA cairão temporariamente para 15%, dos atuais 40%.

“A imposição de tarifas aos automóveis e partes originais dos Estados Unidos é um movimento forçoso contra o protecionismo comercial americano, por isso que a suspensão das tarifas é uma medida concreta para implementar o consenso dos dois chefes de estado”, escreveu o ministério.

Em julho, a China reduziu as tarifas aos veículos importados para 15% de 25%, mas mais tarde elevou a taxa para 40% em represália às tarifas punitivas de Washington sobre produtos chineses.

O governo vai suspender assim durante três meses a imposição de tarifas que afetarão 211 linhas de produtos como veículos híbridos de passageiros, caminhões com motor diesel, chassis e cintos de segurança dos assentos, entre outros.

“Esperamos que as duas partes, de acordo com o consenso dos dois chefes de estado, se baseiem na premissa do respeito mútuo, da igualdade mútua e da fidelidade, das palavras e dos fatos, e intensifiquem as consultas para eliminar todos os aumentos de tarifas e desenvolverem ativamente uma situação equilibrada, inclusiva e benéfica para todos”, acrescentou o ministério.

Fonte: Agência EFE

Confira guia das festas de Réveillon 2019 em Goiânia

b2e2ff830a849a03d314f4f6848c478aO Réveillon 2019 em Goiânia já está chegando e a virada para o Ano Novo promete não deixar ninguém parado na Capital. Pensando naqueles que não querem viajar e tem pouco tempo para aproveitar a passagem de ano, O Hoje preparou um Guia completo de festas para passar a virada de ano em Goiânia. Confira: 

1) Réveillon Volta ao Mundo 2019: Apresentando Uma Noite em Paris, com o cantor Gusttavo Lima, a festa será no Cel da OAB. Os Ingressos estão custando de R$ 126 a R$ 2.185. Mais Informações: (62) 98464-4101.

2) A 3ª edição do Réveillon Paradigma está programada para ser no Infinity Hall, Granja Cruzeiro do Sul, Goiânia. O foco será música eletronica, com destaque no DJ Illusionize. Os ingressos estão R$ 420 (masculino) e R$ 300 (feminino). Mais informações pelas redes sociais.

3) Outra festa que está com destaque na música eletrônica é o Réveillon in Concert 2019. Entre os DJs confirmados no line up estão Devochka, Vini Vici e Gabe. Ainda sem lugar definido, os ingressos estão nos valores de R$ 90 a R$ 2.000. Informações: (62) 98464-4101.

4) O Réveillon Exclusivy volta a Goiânia com sertanejo e eletrônico, passando pelo funk. Serão dois dias de festas, com 15 atrações, além de narguilé e queima de fogos. Entre as atrações, estão, Gabriel & Rafael, Cyber Led, Rodrigo Junqueira e outros. A festa será no  Cedro Eventos (R. Açaí, 150 – Parque Amazônia – Goiânia), nos valores de R$ 80 (masculino) e R$ 120 (feminino). Informações: (62) 99394-4437.

5) Dos mesmos organizadores da Festa Óscar, o Réveillon Óscar está com precensa confirmada do DJ FTampa, primeiro brasileiro a se apresentar no palco principal do Tomorrowland, maior festival de música eletrônica do mundo, na Bélgica. Com o lugar a denifir, os ingressos estão nos valores de R$ 480 (feminino) e R$ 600 (masculino).

6) Atlanta Music Hall BR-153, s/n – Nossa Senhora de Lourdes – Goiânia) recebe o Réveillon Os Chegados 2019. Com os valores de R$ 800 a R$ 2.000. Informações: (62) 9267-3712.

7) O restaurante Coco Bambu apresenta atrações especiais, pista de dança, show ao vivo com a banda Tropicália e Espaço Kids com animadores. O Réveillon será no Shopping Flamboyant e os valores estão entre R$ 100 e R$ 380. Informações: 3434-0043.

8) Uma das casas mais alternativas de Goiânia, o Evoé pretende realizar uma animada virada de ano, com a banda MundHumano e discotecagem, além de Open food e Open bar. O ambiente fica na rua 91, nº 489, Setor Sul e os ingressos custam R$ 150. Informações: 3092-3733.

9) Também já é tradicional em Goiânia o Show da Virada organizado pelo Governo do Estado. Já houve edições na Praça Cívica, mas esté ano será no Estádio Serra Dourada. As atrações estão sendo confimadas e o evento é gratuito. Informações no site do Governo.

10) O Réveillon Bolshoi Pub 2019 foi lançado oficialmente no dia 12 de outubro. O lançamento foi feito durante show de gravação do novo DVD da banda Clube Retrô, que também tocará na virada. Neste ano, a festa promete novamente agradar fãs de rock, boas bebidas e boa comida. Para o Réveillon 2019, ainda não foram divulgados os detalhes, mas os ingressos custam R$ 300. Mais informações: (62) 3241-0731. 

Vitti anuncia autoconvocação da Assembleia a partir de 2ª-feira, para apreciação de projetos do Governo

download (1)O presidente da Assembleia Legislativa, José Vitti (PSDB), anunciou, no final da sessão plenária desta quinta-feira,13, o encerramento das sessões ordinárias de 2018 no Plenário Getulino Artiaga. Mas a Casa ainda não encerrou suas atividades da 18ª Legislatura. Vitti comunicou aos demais deputados que o período de autoconvocação da Alego começa na próxima segunda-feira,17, e a primeira sessão está marcada para as 15 horas.
 
O presidente do Legislativo Estadual justificou a antecipação em um dia para o início da autoconvocação. “São projetos que já estão na Casa, só antecipei de terça para segunda para dar celeridade aos projetos que estão aqui e tentar entrar em recesso o mais rápido possível”.
 
José Vitti descartou a possibilidade de analisar projetos do atual e do próximo governo estadual durante a autoconvocação, como uma eventual proposta de Reforma Administrativa, pretendida pelo governador eleito Ronaldo Caiado (DEM). “Sem possibilidade. Aqueles projetos que já estão na Casa é que serão avaliados. Nenhum projeto novo será avaliado em autoconvocação”, disse.

No período de autoconvocação os parlamentares devem analisar e votar vários vetos da Governadoria que já passaram pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ). A matéria mais aguardada para ser apreciada é a Lei Orçamentária Anual (LOA), que define os gastos, despesas e investimentos dos órgãos do Estado em 2019. Na próxima segunda-feira, 17, a Comissão de Tributação, Finanças e Orçamento vai se reunir. Na ocasião, o relator da matéria, deputado estadual Lívio Luciano (Podemos), vai entregar o relatório, que após ser aprovado na Comissão, será remetido para apreciação no Plenário Getulino Artiaga.
 
Como de costume, o projeto será o último a ser apreciado, antes do encerramento das atividades legislativas, e o início do recesso de final de ano.

Campanha de renegociação do Banco do Povo termina na próxima semana

                                                                    download

Falta menos de uma semana para o fim da campanha de renegociação RecuperaCred, do Banco do Povo do Estado de Goiás. Os clientes com parcelas de financiamento em atraso têm até a próxima quarta-feira (19/12) para renegociar débitos com desconto de até 100% da multa e 60% de juros no pagamento à vista. Nos 20 primeiros dias da campanha, o Banco do Povo renegociou mais de R$ 426 mil de 97 contratos.
“A expectativa é que a adesão dos clientes em débito seja maior na reta final da campanha. É uma oportunidade única de encerrar este ano e iniciar o próximo com o nome limpo”, destaca Danilo Rabelo, superintendente do Banco do Povo, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento (SED). A dívida também pode ser parcelada.
Os clientes interessados em participar da campanha devem ligar para o número 0800 646 7512 ou procurar as unidades de atendimento do Banco do Povo em todo o Estado, cujos endereços estão disponíveis no site www.bancodopovo.go.gov.br.

O Banco do Povo é um programa social do Governo de Goiás vinculado à SED, que trabalha com a concessão de microcrédito ao pequeno empreendedor.

fonte: Comunicação Setorial – SED

Seminário discute a sustentabilidade da Reserva da Biosfera do Cerrado em Goiás

                                                                  WhatsApp Image 2018-12-13 at 21.10.15
Será realizado nesta segunda-feira (17/12), o 3º Seminário Regional Diálogos para a Sustentabilidade na Reserva da Biosfera do Cerrado em Goiás, no auditório Jaime Câmara do Palácio Pedro Ludovico Teixeira. O evento terá início às 8h30 e é uma promoção do Governo de Goiás, por meio da Secima, do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera do Cerrado Goiás e da Comissão Estadual para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (CEPDS Goiás). Conta ainda com o apoio do Instituto Espinhaço. 
Entre os temas que serão debatidos estão: Aliança para o Desenvolvimento Socioeconômico Sustentável, Fortalecimento dos Serviços Ecossistêmicos e Rede de Cooperação no Território da Reserva da Biosfera do Cerrado. O Seminário tem ainda como parceiros o Sistema Federação das Indústrias (Fieg), a Federação da Agricultura (Faeg), Universidade Federal de Goiás (UFG), Ministério do Meio Ambiente e Municípios do Território da Reserva da Biosfera do Cerrado em Goiás. 
Rede mundial
 
Criado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) em 1972, as Reservas da Biosfera compõem uma rede mundial de áreas, cujas finalidades são a pesquisa cooperativa, a conservação do patrimônio natural e cultural e a promoção do desenvolvimento sustentável. A Rede Mundial de Reservas da Biosfera é composta por 631 Reservas da Biosfera localizadas em 119 países. 
 
No Brasil, podem ser destacadas as Reservas da Biosfera da Mata Atlântica e Cinturão Verde da Cidade de São Paulo, do Cerrado, do Pantanal, da Caatinga, da Amazônia Central e da Serra do Espinhaço. Essas reservas desempenham o papel de promover a conservação e o uso sustentável dos recursos naturais, assim como de disseminar os conhecimentos científicos, tradicionais e culturais em suas regiões.
 
A Reserva da Biosfera do Cerrado teve três fases que se situam em regiões do Distrito Federal, Goiás, Tocantins, Maranhão e Piauí. A abrangêcia de seus trabalhos é a implantação do desenvolvimento sustentável da Reserva, privilegiando também a conservação dos remanescentes ainda intocados de Cerrado, a recuperação de áreas alteradas de de corredores ecológicos já fortemente degradados, com perdas importantes de solo e de ricas aguadas que, em algumas regiões, já veem ameaçadas suas perenidades.
 
O bioma Cerrado, devido às formas de exploração agrícola e pecuária de forte impacto ambiental já apresenta uma grande perda de sua rica diversidade bilógica, combinada a um conjunto de paisagens que precisa ser conservado.
 
Serviço
Data: 17/12 (segunda-feria)
Horário: 08h00
Local:  auditório Jaime Câmara do Palácio Pedro Ludovico Teixeira – Nono Andar. 

Fentanil já mata mais que heroína nos EUA

O fentanil substituiu a heroína como principal droga vinculada às mortes por overdose nos Estados Unidos, segundo um relatório com dados de 2016 publicado na última quarta-feira pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) que destaca que o número de mortes por esta causa aumentou 54% entre 2011 e 2016.

“Estamos vendo que as drogas e as combinações de drogas que contribuem para as mortes por overdose estão mudando constantemente”, disse à Agência Efe Holly Hedegaard, autora do estudo.

Enquanto a oxicodona foi a principal droga ligada a mortes por overdose em 2011, a heroína se tornou a causa majoritária entre 2012 e 2015 e substituída pelo fentanil em 2016, segundo os últimos dados do relatório das autoridades sanitárias americanas.

O fentanil costuma ser usado no tratamento de pacientes com dores intensas ou crônicas, ou depois de um procedimento cirúrgico.

Segundo a descrição do Instituto Nacional sobre Abuso de Drogas (NIDA, na sigla em inglês), o fentanil é um opiáceo sintético “similar” à morfina, “mas mais potente”.

A Agência Antidrogas Americana (DEA) apontou em um relatório de 2015 que este analgésico é entre 80 e 100 vezes mais potente que a morfina e entre 25 e 40 vezes mais forte que a heroína.

O fentanil ficou conhecido em 2016, quando foi revelado que uma overdose acidental desta substância foi a causa da morte do músico americano Prince, segundo revelou a autópsia.

Há poucos dias o presidente da China, Xi Jinping, se comprometeu a designar o fentanil como “substância controlada” em seu país e impor duras penas a quem comercializá-lo, com o objetivo de atenuar a crise de dependência a opiáceos nos EUA.

Isso porque o fentanil entra nos EUA sobretudo vindo da China e do México, segundo a DEA.

O relatório do CDC divulgado ontem analisou as drogas específicas marcadas nos atestados de óbito para saber quais estão relacionadas com as mortes por overdose e determina que, por outro lado, a cocaína se manteve em segundo ou terceiro lugar durante todo este período.

Em 2016, as drogas vinculadas com maior frequência às mortes por overdose acidental foram fentanil, heroína e cocaína, enquanto as relacionadas com os suicídios por overdose foram a oxicodona, a difenidramina, a hidrocodona e o alprazolam.

Além disso, chamou a atenção o fato de as mortes por overdose com heroína terem triplicado entre 2011 e 2016, assim como a taxa de mortes por overdose com metanfetamina.

Os pesquisadores constataram que as mortes por overdose aumentaram em 54% entre 2011 e 2016, de 41.340 para 63.632.

Este fato, somado ao aumento de 3,7% dos suicídios, fez com que a expectativa de vida nos EUA caísse pelo terceiro ano consecutivo, e em 2017 fosse de 78,6 anos, segundo um relatório que os CDC publicaram há duas semanas.

O novo documento indicou que entre as 15 drogas mais relacionadas a mortes por overdose se encontram os opiáceos como o fentanil, a heroína, a hidrocodona, a metadona, a morfina e a oxicodona, assim como os remédios psicotrópicos alprazolam e diazepam e os estimulantes como a cocaína e a metanfetamina.

A taxa de mortes por overdose com fentanil e análogos desta droga dobrou anualmente entre 2013 e 2016, ao passar de 0,6 mortes a cada 100 mil pessoas em 2013 para 1,3 em 2014, 2,6 em 2015 e 5,9 em 2016.

No caso da metadona, houve um fenômeno inverso, e a taxa de mortes por esta droga caiu de 1,4 a cada 100 mil pessoas em 2011 para 1,1 em 2016.

“Vimos que as mortes por overdose incluem mais de uma droga, por isso acreditamos que é importante começar a identificar as combinações frequentes”, disse a pesquisadora.

Holly Hedegaard destacou o exemplo das mortes causadas por overdose de cocaína, entre as quais 40% também estavam relacionadas ao uso de fentanil.

FONTE: Agência EFE

Papa diz que receber imigrantes é responsabilidade moral

O papa Francisco afirmou  que receber e proteger imigrantes que chegam é “uma responsabilidade moral” dos países e que isso não pode ser ignorado, em discurso a dez novos embaixadores no Vaticano.

Francisco lembrou os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que “continua a orientar os esforços da diplomacia global para garantir a paz em nosso mundo e promover o desenvolvimento integral de cada indivíduo” e disse que a defesa deles “deve inspirar e direcionar os esforços para enfrentar os desafios dos conflitos armados, da pobreza, da discriminação, da desigualdade e da crise da migração em massa”.

“Nenhuma solução humanitária efetiva para esse problema premente pode ignorar a nossa responsabilidade moral, com a devida atenção ao bem comum, receber, proteger, promover e integrar os batem à nossa porta em busca de um futuro seguro para si e para os seus filhos”, argumentou.

Falando diretamente aos novos diplomatas, que vêm de Suíça, Malta, Bahamas, Cabo Verde, Islândia, Gâmbia, Catar, Estônia, Turcomenistão e Granada, o pontífice reforçou o compromisso da Igreja em trabalhar com todos os possíveis parceiros “num diálogo construtivo destinado a propor soluções concretas para este e outros problemas humanitários urgentes, com o compromisso de preservar a vida e a dignidade humanas, aliviar o sofrimento e promover um desenvolvimento humano autêntico e integral”.

O papa também falou sobre o centenário do fim da Primeira Guerra Mundial, que Bento XV definiu certa vez como “matança sem sentido”.

“Que as lições aprendidas das duas grandes guerras do século XX convençam as pessoas do mundo e seus líderes sobre a futilidade do conflito armado e a necessidade de resolvê-los por meio do diálogo paciente e da negociação”, disse ele.

FONTE: Agência EFE

BNDES fecha o ano com desembolsos de R$ 71 bilhões

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou que vai fechar este ano com desembolsos totais de R$ 71 bilhões, seguindo o patamar de 2017, quando desembolsou R$ 70,8 bilhões. Em termos de participação relacionada ao Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) houve uma queda de 0,99%, enquanto no ano passado foi de 1,08%. É o menor percentual desde 2010 (4,33%). Para a instituição, a recessão econômica e o ajuste do tamanho do banco explicam o desempenho. Os dados foram repassados ao governo de transição.

O presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, disse que esse indicador é importante, mas existem outros relevantes como o tempo de análise dos projetos, que foi reduzido, e o número de aprovações e de operações em avaliação. “O banco vai começar o ano com um volume de operações a desembolsar bem maior do que teve este ano, e isso vai claramente indicar uma retomada do crescimento do banco no ano que vem”, disse, acrescentando que para 2019 o total poderá atingir R$ 90 bilhões, conforme prevê o planejamento estratégico da instituição.

Pequenas e médias empresas

Em 2018, 50% dos desembolsos do BNDES se referem às pequenas e médias empresas. Em 2010, eram em torno de 27%. Para o presidente da instituição, o resultado é significativo. “É um crescimento muito grande na participação das pequenas e médias empresas, afastando o banco da imagem de que só financia grandes empresas e coisas dessa natureza. Hoje, pelo contrário, o banco financia prioritariamente as pequenas e médias empresas”, disse.

Infraestrutura

No setor de infraestrutura, até o início de dezembro, os desembolsos tiveram aumento de 14% em relação a 2017. Em contratação subiu 26% e foram aprovados 80% a mais que o ano anterior, o que para o diretor de Infraestrutura, Márcio Ferrari, foi surpreendente. “Eram R$ 21 bilhões de janeiro a novembro em 2017 e em 2018 foram R$ 32 bilhões, na mesma comparação de aprovações”, disse, informando que aí estão incluídos projetos de logística, de transporte, de energia e de saneamento.

Tesouro

Dyogo Oliveira ressaltou o esforço feito pela instituição para a devolução de recursos para o Tesouro Nacional como um dos fatores de destaque em 2018. Desde 2015 essas devoluções somam R$ 310 bilhões, o que representa uma redução de 5% do PIB na dívida bruta do governo federal. O saldo remanescente é de R$ 280 bilhões, cuja devolução foi ajustada em 20 anos, com pagamento de R$ 25 bilhões por ano.

Atuação

Para o presidente do BNDES, a principal mudança na atuação do banco nas diretrizes atuais foi a digitalização, que permitiu entre outros avanços a redução dos prazos de avaliação dos projetos. Além disso, houve a transferência de 10% do pessoal com funções na área meio para as de atividade-fim. Com isso, o prazo médio de tramitação das operações saíram de 290 dias em 2017 para 243 este ano.

Para 2019, ele estima que quando todas as alterações estiverem efetivadas, o prazo de análise vai cair ainda mais. “Isso vai cair muito, porque estamos aprovando agora operações que nas últimas reuniões tiveram [o prazo de tramitação] de 60 dias”, disse, acrescentando, que, mesmo as operações mais complexas, que normalmente levam dois anos, o banco tem aprovado em até 220 dias.

A meta da instituição é ter 50% das operações aprovadas em menos de 180 dias. “Essa é a meta institucional, mas com as alterações que fizemos, não tenho a menor dúvida de que vai ficar muito abaixo disso, por conta da velocidade que está tendo”.

FONTE: Agência Brasil