Estudantes italianos saíram às ruas de 70 cidades do país nesta sexta-feira (16) para protestar contra o vice-premier e ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini. O “No Salvini Day” tem como principais pautas o apoio a imigrantes, a melhoria das condições para estudo e trabalho, as desigualdades, a oposição à lei orçamentária do governo italiano, a construção de escolas e os investimentos em educação. 

Em Milão, maior foco de manifestações, dois blocos com centenas de estudantes partiram do Largo Cairoli e da praça Oberdan e se encontraram na via Broletto. Uma das paradas escolhidas pelo grupo foi o consulado dos Estados Unidos, onde os estudantes atiraram ovos e fogos de artifício contra a Tropa de Choque, que protegia o prédio. Eles acenderam sinalizadores e hastearam faixas com a inscrição “sem fronteiras”, colocando um manequim como vítima das leis imigração, como o Decreto Salvini. O grupo também manifestou solidariedade às caravanas de imigrantes que partiram da América Central rumo aos Estados Unidos em busca de trabalho e segurança. Os estudantes ainda queimaram bandeiras da Liga e do Movimento 5 Estrelas, partidos que formam o governo italiano.

“Acho particularmente idiota queimar a bandeira da Liga ou de qualquer outro movimento político, o pôr fogo em um boneco com o meu rosto, não concordam? Todos têm de aprender a ter um pouco de respeito”, escreveu Salvini em sua conta no Twitter, em resposta aos protestos.

Fonte: AgênciaANSA