Pela primeira vez no ano a cidade de Nova York, nos Estados Unidos, foi surpreendida com a neve. Novaiorquinos e turistas viveram vários transtornos com a tempestade de inverno que chegou na manhã desta quinta-feira, 15.

Neve, chuva gelada e, em algumas partes, granizo, fizeram com que escolas fossem fechadas, o trânsito parasse, voos fossem cancelados, até o Central Park ficou sem acesso. Infelizmente, ao menos sete mortes já foram confirmadas. Por isso, autoridades policiais recomendaram que a população fique em casa.

Os estragos estão sendo contabilizados pelo país. Esta é a maior nevasca já registrada em um mês de novembro, em pelo menos 136 anos. Por meio de nota enviada à imprensa norte-americana, o prefeito da cidade, Bill de Blasio, admitiu ter se impressionado com a ferocidade do fenômeno. “As primeiras previsões meteorológicas apontavam a apenas uma leve poeira”, disse.

E a neve tem tomado conta do país. No estado de Arkansas, dois acidentes ocorreram por causa da formação de gelo nas estradas, matando três pessoas. Em Mississippi, um ônibus derrapou deixando duas pessoas mortas e dezenas feridas. Nos estados de Kentucky, Indiana, Virgínia e Ohio, mais de 400 mil pessoas ficaram sem eletricidade.