Um dos principais nomes do Comando Vermelho, Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, conhecido como Marcelo Piloto, foi entregue às autoridades brasileiras por ordem do presidente paraguaio, Mario Abdo Benítez, após matar, no último sábado, 17, uma jovem de 18 anos em suposta tentativa de evitar sua extradição ao Brasil. Segundo fontes oficiais, ele golpeou e cravou várias vezes o corpo da vítima.

O narcotraficante brasileiro foi conduzido durante a madrugada desta segunda-feira (19/11) ao aeroporto internacional de Assunção de onde foi levado à delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu. Em sua rede social, Mario Benítez comentou: “Que nosso país não seja terra de impunidade para ninguém”, escreveu Benítez no Twitter.

A promotoria paraguaia abriu uma investigação sobre o incidente na prisão e a relação da vítima com o narcotraficante brasileiro que está preso no Paraguai desde dezembro de 2017, quando foi detido numa operação internacional conjunta entre a Polícia Federal do Brasil, a Polícia Nacional do Paraguai, a Secretaria paraguaia Nacional Antidrogas e a Agência Antidrogas dos EUA (DEA).