661700O presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Vitti (PSDB), recebeu o governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) no final da tarde de ontem.  Caiado foi acompanhado pelo senador Wilder Morais (DEM) e pelo deputado e vice-governador eleito, Lincoln Tejota (Pros), além de técnicos do Instituto Comunitas, que atuam na equipe de transição, coordenada por Morais. Eles se reuniram com 37 dois 41 deputados estaduais da atual legislatura.

Ao final da reunião, Vitti considerou a visita do governador eleito como bastante positiva. “O Governador, antes de tomar posse, e fazer uma visita ao Legislativo é muito positivo e profícuo nesse momento de transição”, avaliou. O presidente da Alego disse que trabalha na busca de consenso sobre assuntos polêmicos, como o cumprimento do Orçamento Impositivo. Sobre isso, ele revelou que a postura de Ronaldo Caiado em defender as emendas impositivas agradou aos deputados. Segundo ele, o que vai ser discutido é qual percentual do orçamento será destinado ao pagamento das mesmas. “O Governador está muito sensível ao Orçamento Impositivo. Ele é a favor do Orçamento Impositivo. Devemos encontrar agora a melhor forma e maneira de aplicá-lo dentro do orçamento para 2019 e nos anos seguintes”, completou.

Vitti acrescentou que a Proposta de Emenda Constitucional (PEC), de autoria do deputado estadual Bruno Peixoto (MDB), que pede a prorrogação, por dois anos, para o início do pagamento do Orçamento Impositivo, não deve ser aprovada. “Acredito que a PEC não será aprovada. Acredito que haverá emendas para que possamos atender os anseios dos deputados desta Casa”, completou. Já em relação à convalidação dos incentivos fiscais, José Vitti defendeu ajustes para ajudar o próximo governo a ter fôlego de caixa. “Nós temos sim um déficit oriundo dos incentivos fiscais. Algumas cadeias produtivas precisam, por necessidade de competitividade. Agora nós entendemos também que existem cadeias que precisam haver um corte. Já existem reuniões marcadas para buscarmos o entendimento, mas sou contra corte linear para que não percamos empresas, empregos e competitividade”, defendeu.

O governador eleito Ronaldo Caiado deixou o encontro demonstrando satisfação pelo diálogo com os parlamentares e defendeu as prerrogativas do Poder Legislativo. “O Legislativo tem todas as prerrogativas de discutir, emendar, alterar o texto, e eu poder avaliar o resultado final. Vim simplesmente pedir a eles a contribuição nas matérias que são relevantes nesse final de ano e que nós precisamos de avançar até o final do ano legislativo, para que a gente tenha resultado em 2019”, avaliou.

Caiado foi enfático ao defender o Orçamento Impositivo, apesar de reconhecer a situação fiscal do Estado que vai receber, ao assumir o governo em 1º de janeiro do ano que vem. “Essa prerrogativa é dos deputados. Eu defendo as emendas impositivas, lutei por elas. Ninguém mais vai valorizar o Legislativo do que o nosso Governo”. O que Caiado ressaltou, no entanto, é que os parlamentares precisam encontrar soluções orçamentárias para cumprir com o pagamento das emendas parlamentares impositivas. Caiado quer que até o final do ano legislativo, 18 de dezembro, a Casa seja parceira na busca de soluções orçamentárias para reduzir o impacto do déficit fiscal que, segundo ele, vai herdar. ”Eu vim aqui compartilhar, dividir, respeitar a decisão dos deputados e eles saberão achar uma alternativa para que a gente possa iniciar o ano de 2019, mostrando ao Governo Federal que nós estamos fazendo a nossa parte para que tenhamos aval do Tesouro Nacional para avançar em empréstimos, o que não temos hoje”, se posicionou.

Ronaldo Caiado disse que a decisão sobre a manutenção ou a adoção de mudanças nos incentivos fiscais caberá aos deputados estaduais. “Eu tenho certeza absoluta que os deputados estaduais não vão tirar a competitividade de Goiás em relação aos demais Estados. Eles saberão achar uma equação para calibrar o que pode ser dado, para que possamos também ter alternativas para a crise que estamos vivendo”. O futuro governador revelou ainda que até a primeira quinzena do mês que vem vai anunciar os principais nomes da equipe de Governo, especialmente do primeiro e segundo escalões.

Caiado foi polido ao falar sobre a eleição do próximo presidente da Assembleia Legislativa. Ele já declarou sua simpatia pelo deputado estadual Álvaro Guimarães (DEM). “Eu tenho simpatia por todos, eu respeito a Casa. Tenho amizade com todos os deputados, com Vitti, com Álvaro. Sei que a Casa, como eu no Parlamento, soube construir bom relacionamento, chegar a liderança de partido e isso se constrói no convívio e não porque alguém de fora acha que tem que ser A ou B”, finalizou.

Estiveram presentes no encontro, além do presidente José Vitti, os também deputados Álvaro Guimarães (DEM), Carlos Antonio (PTB), Bruno Peixoto (MDB), Charles Bento (PRTB), Cláudio Meirelles (PTC), Delegada Adriana Accorsi (PT), Diego Sorgatto ( PSDB), Dr. Antonio (DEM), Francisco Oliveira (PSDB),  Gustavo Sebba (PSDB), Helio de Sousa (PSDB), Henrique Arantes (PTB), Humberto Aidar (MDB), Isaura Lemos (PC do B), Iso Moreira (DEM), Jean Carlo (PSDB), Jeferson Rodrigues (PRB), José Nelto (Podemos), Júlio da Retífica ( PTB), Karlos Cabral (PDT), Lêda Borges (PSDB), Lissauer Vieira (PSB), Lívio Luciano (Podemos), Lucas Calil (PSD), Mané de Oliveira (PSDB), Major Aráujo (PRP), Marlúcio Pereira (PRB), Marquinho Palmerston (PSDB), Nédio Leite (PSDB), Paulo Cezar Martins (MDB), Sérgio Bravo (Pros), Simeyzon Silveira (PSD), Talles Barreto (PSDB), Virmondes Cruvinel (PPS) e Wagner Siqueira (MDB). E ainda os deputados eleitos Cairo Salim (Pros) e Henrique César (PSC)

Não compareceram os deputados Daniel Messac (PTB), Eliane Pinheiro (PSDB), Francisco Jr (PSD) e ainda Luis Cesar Bueno (PT), que está de licença.

Fonte: portal.al.go.leg.b – com edição