unnamedGoiânia sedia esta sexta-feria (14), a Ayó Axé – Feira de Artesanato Afro-Brasileira. O evento esta sendo realizado na Vila Cultural Cora Coralina  com entrada gratuita e conta com palestras, oficinas, feira e apresentações culturais. O projeto realizado pela Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte (Seduce), Fundo de Arte e Cultura, e Governo de Goiás.  O evento conta com expositores de vestuário e acessórios (Shanti Vestimenta Africana, Tafá, Equilibrium, Njinga Moda Afro, Raquel Rocha e Salmo Afro), artesanato (Arte em Nós, Ateliê Terra Vive, Balaio Arte, Da Carioca, Empório das Artes), alimentação (Arrumadinho do Nordexte e Scheilla Moura) e até de instrumentos musicais (Batuque do Cerrado).

O objetivo da Ayó Axé é propor a conscientização de expositores e visitantes sobre o patrimônio cultural e social que descende da produção artesanal afro-brasileira, além da valorização desses produtos por meio da comercialização conjunta na feira. As palestras educativas com temas que discutem o empreendedorismo, patrimonialização da cultura e apropriação cultural também visam despertar o sentimento de pertença e valorização dos bens culturais.

A idealizadora do evento, Adelbiane Campos, explica que expor os diferentes saberes e fazeres dos artesãos é fomentar e despertar esse sentimento de pertencimento dessa cultura que foi herdada a partir da memória e identidade de seus ascendentes ou adquirida a partir de estratégias de sobrevivência econômica. “Estimular a colaboração, criar relacionamentos pessoais, gerar resultados, fazendo o que gostam de fazer em seus sistemas de produção e autoconfiança, contribui também para a sustentabilidade do patrimônio imaterial, os saberes e fazeres dos artesãos. Com esta ação, pretendemos promover a divulgação dos produtos artesanais como incentivo de renda e continuidade dos bens culturais expostos durante os eventos da feira”, ressalta a historiadora.

A Ayó Axé – Feira de Artesanato Afro-Brasileira tem ainda como objetivo a produção de um documentário, que irá retratar a ideia do projeto sobre os artesãos e sua relação com o meio cultural, o compartilhamento de suas experiências durante o evento e todo o projeto. “A partir dos resultados que obtivermos, será produzido um relatório científico e os resultados alcançados serão divulgados em seminários ou encontros em universidades. Essa proposta é uma devolução para a sociedade e pode contribuir para despertar o sentimento de pertença nas pessoas envolvidas, e para a academia, proporcionando fontes para futuras pesquisas e acesso ao conhecimento”, destaca a Adelbiane.

SERVIÇO

Feira artesanal Ayó Axé 

Local: Vila Cultural Cora Coralina (atrás do Teatro Goiânia, Centro)

Data: 12 a 14 de dezembro (quarta a sexta-feira)

Horário: a partir das 9 horas

Entrada franca