Material escolar: 8 orientações para economizar

naom_587cfc2f09bc0

Para quem tem filhos, um dos maiores gastos do início do ano, sem dúvida, é o material escolar. A situação pode ficar ainda mais complicada para aqueles que não se planejaram, isso porque os itens ficarão, em média, 10% mais caros a partir de janeiro segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae).

Devido à falta de educação financeira, diversas despesas se acumulam e as famílias se perdem em meio a tantas contas para pagar, muitas vezes, ultrapassando o limite de seu orçamento financeiro.

Para começar, sempre recomendo que pensem o quanto precisam trabalhar para conseguir o seu salário. A partir daí, fica fácil valorizar esse dinheiro, aprendendo a pesquisar preço e, principalmente, a negociar os valores das compras.

Então, o primeiro passo é realizar um diagnóstico da vida financeira da família, para saber exatamente quais são os ganhos e gastos mensais e quanto poderá dispor para a aquisição do material escolar. Elaborei algumas orientações sobre o assunto. São elas:

  1. Essa despesa é recorrente, ou seja, precisa fazer parte do planejamento anual. Para que os gastos não fiquem muito pesados em janeiro, é válido poupar durante todo o ano para conseguir fazer os pagamentos à vista e obter bons descontos;
  1. Antes ir às compras, a família pode analisar itens do ano passado e selecionar tudo o que pode ser usado novamente este ano, como tesoura, régua e mochila, por exemplo;
  1. No caso dos livros, vale a pena procurar pais de alunos mais velhos para emprestar ou comprar por um preço mais acessível, se estiverem em boas condições de uso;
  1. Algo interessante é reunir alguns pais e comprar itens em atacado, como caixas de lápis, cadernos e agendas;
  1. A partir daí, é preciso fazer muitas pesquisas e traçar um orçamento para ter noção do gasto total;
  1. Não é preciso necessariamente comprar todos os itens na mesma loja, mas se for fazer é válido pedir descontos;
  1. No dia das compras, converse com o(s) filho(s) sobre o orçamento, para que não corram o risco de se deixar levar pelo impulso e gastar mais do que o planejado;
  1. O ideal é sempre fazer os pagamentos à vista, mas se não for possível, opte por poucas parcelas que caibam no bolso, para não comprometer as finanças de 2017 por vários meses.

fonte: imprensa@dsop.com.br

Nota sobre possível calote do atual governo de Goiás.

ronaldo-caiado

Há uma manobra do atual governo para culpar o governo que começará em 1º de janeiro pela falta de recursos para pagamento do mês de dezembro deste ano. A verdade é que o governador José Eliton está deixando um rombo de R$ 3,4 bilhões. Da mesma forma, é enganoso o argumento de que, sendo dia 10 o prazo legal para pagamento do salário de dezembro, basta o novo governo simplesmente empenhar e pagar a folha com os recursos acumulados até a data.

Levantamento para janeiro de 2019, com base em anos anteriores e calendário atual de tributos, mostra a realidade: neste período, deverão entrar no caixa do Tesouro menos da metade (cerca de R$ 780 milhões) dos recursos previstos para a quitação da folha de dezembro (R$ 1,6 bi, com acréscimo de restante de novembro). E não se trata de dinheiro extra, mas de recurso a ser usado na quitação de janeiro. Ou seja: se usado para pagar dezembro, janeiro fica a descoberto.

Na tentativa de driblar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o atual governo chegou a baixar decreto (de número 9346/18) isentando-se da responsabilidade de empenhar e quitar a última folha dos servidores. Significa que, apesar de ser despesa obrigatória, não há qualquer provisionamento (recurso previsto) para o seu pagamento. Na prática, ao criar a autorização para não empenhar a folha, via decreto, o atual governador confere a uma despesa sabida e certa o caráter de despesa não habitual, e deixa claro o objetivo de usar em outras finalidades os recursos inerentes exatamente à folha.

Na ânsia de vender a ilusão de que está certo e levar avante sua manobra contra o novo governo, o atual governador há muito não se preocupa mais com a verdade. Prega que deixa recursos em caixa, porém não os apresenta. Diz que começou a pagar dezembro, no entanto os órgãos citados como “prova” do que diz são agências e empresas públicas com recursos próprios. Simples: se há tanto recurso em caixa, por que não pagam o salário dos servidores? Não se governa com mentiras. A isto, os goianos deram um basta em outubro.

O governo que acaba tem que reconhecer que quebrou Goiás. É o que atesta o Tesouro Nacional, que rebaixou o Estado para a pior nota, a nota D. Quer dizer: não temos mais o aval da União para realizar qualquer operação de crédito (empréstimo). E ainda assim, se encontrarmos alguma instituição disposta a negociar com o Estado, o recurso virá mais caro, com juros maiores e obrigações mais limitadoras. A situação é alarmante, restando-nos, quem sabe, como alternativa, recorrer inclusive a uma concordata. Eis o resultado concreto da gestão temerária do atual e do ex-governador. O que salta aos olhos: falta a estes governantes o mínimo de dignidade moral para assumirem as suas responsabilidades.

Diante dos fatos, o novo governador de Goiás, Ronaldo Caiado, já anunciou que a folha de dezembro será objeto de análise detalhada dos técnicos e que será também apurada a responsabilidade, dentro do processo de regularização de despesa conforme as normas orçamentárias. Ao mesmo tempo, o governador buscará diálogo com ampla participação de todos os Poderes e associações de servidores. Vamos encontrar uma solução conjunta e definitiva.

Além de garantir o pagamento em dia do mês de janeiro, Ronaldo Caiado decidiu ainda restabelecer, assim que tomar posse, a redação original do art. 45 do decreto 9346 (revogado pelo atual governador), que diz que “as despesas com pessoal e encargos sociais, oriundas das folhas de pagamento, bem como com estagiários e respectiva taxa de administração, deverão ser empenhadas e liquidadas dentro do respectivo mês de competência”.

O povo goiano não admite mais ser enganado. Goiás, a partir do dia 1º, terá governo e governador.

fonte:Equipe de Transição do Novo Governo de Goiás

Equipe de Transição do Novo Governo de Goiás

Chile abre mercado à carne bovina de todo o Mato Grosso do Sul

 

Carne-Bovina-Chile-abre-mercado-a-toda-produção-de-Mato-Grosso-do-Sul

O Serviço Agrícola e Pecuário do Chile (SAG, na sigla em espanhol) comunicou ao Brasil a habilitação integral do estado do Mato Grosso Sul para exportar carne bovina congelada e in natura. Assim, o Brasil termina o ano com mais uma conquista importante para Defesa Sanitária Animal e pecuária nacional.

Em 2010, quando o estado de Tocantins e parte do estado do Mato Grosso do Sul foram habilitados a exportar carne bovina in natura para o Chile, a autoridade sanitária chilena excluiu a área que envolvia os municípios Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Caracol, Coronel Sapucaia, Paranhos, Ponta Porã, Porto Murtinho, Sete Quedas, Japorã,  Corumbá e Mundo Novo. Delimitada por uma linha paralela situada a 15 Km da fronteira daquele estado com o Paraguai e a Bolívia, a área fazia parte da antiga Zona de Alta Vigilância (ZAV) implantada em 2008, em função de focos de febre aftosa registrados na região em 2005 e 2006. No final de agosto deste ano, uma missão veterinária chilena avaliou o serviço veterinário oficial brasileiro e buscou informações sobre a vigilância para febre aftosa no país. O relatório da missão foi favorável e garantiu esta abertura de mercado. Segundo a diretora substituta do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Judi da Nóbrega, “acabaram os impeditivos à exportação de carne bovina in natura de animais daquela área, além de todas as demais restrições para movimentação de animais susceptíveis à aftosa daquela área para outras partes do país. A nova condição deverá valorizar os animais da região e impulsionar o seu comércio, favorecendo à pecuária regional”.

fonte: imprensa agricultura.gov.br

Dores e cãibras nas pernas podem indicar estenose do canal lombar

caibra-foto-55

Dores e cãibras nas pernas podem ser comuns depois de caminhar muito ou ficar de pé por um período prolongado. Por outro lado, quando estes sintomas se apresentam de forma constante e são acompanhados por outros, como formigamento e sensação de choque, podem ser sinais da presença da estenose do canal lombar.

Segundo o neurocirurgião Dr. Iuri Weinmann, especialista em Medicina e Cirurgia da Coluna, a estenose do canal lombar é causada pelo estreitamento do canal espinhal, por onde passam a medula espinhal e os nervos. “Os sintomas estão relacionados à compressão dos nervos e das demais estruturas afetadas por esse estreitamento”.

Dor piora em descidas
A dor nas pernas ao andar é chamada de claudicação neurogênica e possui características bem específicas. “Ela se agrava quando a pessoa está caminhando em um terreno em declive, ou seja, descendo, e melhora com a inclinação do corpo para frente ou ainda quando se senta”, explica Dr. Iuri.

De acordo com o especialista, a melhora acontece porque a flexão costuma reduzir a compressão das raízes nervosas. “Estes aspectos são importantes para diferenciar a claudicação neurogênica da claudicação vascular. A estenose lombar pode causar ainda choques, formigamentos, dores na região lombar e perda da sensibilidade nas pernas”.

Irradiação da dor
Em muitos casos, a dor pode atingir outras partes do corpo. “Os pacientes costumam pensar que se trata de dor no nervo ciático, pois é bem parecida. A compressão das raízes nervosas pode irradiar a dor para os quadris, nádegas e para a parte posterior das pernas”, comenta Dr. Iuri.

Uma das piores consequências da estenose do canal lombar é que pode afetar levar à incontinência urinária e/ou fecal. Essas manifestações são mais preocupantes. Isso porque, mesmo após o tratamento, o paciente pode continuar a apresentar esses sintomas.

“Por isso, é fundamental procurar um especialista em medicina da coluna precocemente. O diagnóstico e o tratamento precoces melhoram o prognóstico, ou seja, o resultado do tratamento”, reforça o neurocirurgião.

Idade é principal fator de risco
Com o envelhecimento da população, a estenose do canal lombar tende a se tornar cada vez mais prevalente. Cabelos brancos e rugas são apenas sinais externos do envelhecimento. O que quase ninguém lembra é que todo o nosso corpo, incluindo ossos, músculos e outras estruturas internas, também passa pelo processo de degeneração, típico do envelhecimento.

“Doenças como osteoartrose, hérnia de disco e problemas nos ligamentos da coluna são condições degenerativas, que podem levar ao estreitamento do canal espinhal. Todos são fatores de risco associados à idade. O principal grupo de risco são pessoas com mais de 50 anos. Em raríssimos casos, traumas e alguns tipos de câncer podem levar à estenose do canal lombar. Existe ainda a forma congênita da doença, mas é menos prevalente”, explica Dr. Iuri.

Como é o tratamento
Inicialmente, é recomendado o tratamento conservador. Porém, uma parcela dos pacientes não responde a estas terapias e pode precisar de uma cirurgia. Graças aos avanços das técnicas cirúrgicas minimamente invasivas, a estenose do canal lombar pode ter tratada por meio damicrodescompressão do canal lombar.

Trata-se de um procedimento minimamente invasivo, com alto nível de segurança. De acordo com estudos, os pacientes apresentam melhora da capacidade funcional e redução da dor. O principal objetivo do procedimento é a descompressão dos nervos e das estruturas afetadas pelo estreitamento do canal espinhal.

Como é feita?
“É uma cirurgia neuroendoscópica, realizada com anestesia local. Por meio de uma pequena incisão, de cerca de 1 cm, e com a ajuda da fluoroscopia, uma espécie de raio-X intraoperatório, o neurocirurgião introduz uma cânula. Neste instrumento, está acoplada uma microcâmera que mostra em tempo real as imagens da área a ser operada em um monitor full-HD”, explica Dr. Iuri.

A cirurgia neuroendoscópica da coluna apresenta várias vantagens quando comparada a uma cirurgia convencional (aberta). “Um dos principais diferenciais é que permite operar pacientes idosos ou àqueles com contraindicação para uma cirurgia aberta. Além disso, reduz os riscos de complicações associados à anestesia geral, o tempo de internação, há menor perda de sangue e a recuperação é mais rápida”, conclui o neurocirurgião.

Caiado e Cristiane Schmidt têm encontro com Guedes para tratar da situação fiscal de Goiás

Estado caiu mais uma posição no ranking de endividamento e agora é classificado com a nota D pelo Tesouro Nacional

WhatsApp Image 2018-12-28 at 12.12.56

A situação fiscal de Goiás foi o principal tema do encontro em Brasília nesta quinta-feira (27/12) entre o governador eleito Ronaldo Caiado (Democratas), o futuro ministro da Economia Paulo Guedes e Cristiane Schmidt, que ocupará a partir de janeiro a pasta da Economia em Goiás (que une as atribuições da Fazenda e Planejamento).

O encontro, acompanhado também por toda a assessoria do Ministério da Fazenda e do Tesouro Nacional, durou mais de duas horas. “Tenho que reconhecer que com 30 anos de vida pública nunca tive uma audiência com um ministro de forma tão objetiva e com um ‘papo reto’”, elogiou. “Nós vamos dar todo o apoio possível para mudar o Brasil. E tenho certeza que o novo governo federal também vai nos ajudar a mudar Goiás”, concluiu.

A maior preocupação da futura gestão é em relação ao déficit financeiro de Goiás, que alcança o patamar de R$ 3,4 bilhões. O valor é referente a folha de pagamento atrasada, dívidas com prestadores de serviço e contratos.

Ao final do encontro, Ronaldo Caiado recebeu uma informação preocupante. Segundo dados do Tesouro Nacional, Goiás foi rebaixado novamente e agora é classificado com a letra D no ranking de endividamento, a pior nota atribuída a um Estado.

Enzo Gabriel foi o nome mais registrado no Brasil em 2018

Enzo Gabriel foi o nome mais escolhido por pais e mães no Brasil durante o ano de 2018, com um total de 18.156 registros, segundo dados da Central Nacional de Informações do Registro Civil. Em seguida estão Miguel (17.699), Arthur (17.119) e João Miguel (16.049).

Entre as meninas, o nome mais popular este ano foi Maria Eduarda, com 15.760 registros, seguido por Maria Clara (14.170), Alice (12.482) e Ana Clara (11.059).

A lista completa com os 50 nomes mais registrados em 2018 pode ser acessada por meio do Portal da Transparência do Registro Civil.

 

Dez nomes mais registrados no Brasil em 2018

1. Enzo Gabriel

2. Miguel

3. Arthur

4. João Miguel

5. Maria Eduarda

6. Maria Clara

7. Heitor

8. Pedro Henrique

9. Alice

10. Ana Clara

 

Dez nomes masculinos mais registrados no Brasil em 2018

1. Enzo Gabriel

2. Miguel

3. Arthur

4. João Miguel

5. Heitor

6. Pedro Henrique

7. Davi

8. Bernardo

9. João Pedro

10. Gabriel

 

Dez nomes femininos mais registrados no Brasil em 2018

1. Maria Eduarda

2. Maria Clara

3. Alice

4. Ana Clara

5. Helena

6. Valentina

7. Maria Luiza

8. Laura

9. Maria Alice

10. Maria Cecília

 

FONTE: Agência Brasil

Cálculo da aposentadoria muda a partir de segunda-feira

O cálculo das aposentadorias por tempo de contribuição vai mudar a partir de segunda-feira (31), quando será acionada uma regra implementada por lei em 2015. A regra exige um ano a mais para homens e mulheres se aposentarem. A atual fórmula, conhecida como 85/95, vai aumentar um ponto e se tornar 86/96.

Quem quiser se aposentar pela regra atual – e já cumpre os requisitos – têm até domingo (30) para fazer a solicitação.

Pela fórmula 85/95, a soma da idade e do tempo de contribuição deve ser de 85 anos para mulheres e 95 para homens. O tempo de trabalho das mulheres deve ser de 30 anos e o dos homens, de 35 anos. Isso significa, por exemplo, que uma mulher que tenha trabalhado por 30 anos, precisa ter pelo menos 55 anos para se aposentar.

A partir do dia 31, para se aposentar com o tempo mínimo de contribuição, ela deverá ter 56 anos. A mesma soma precisará alcançar 86 e 96. A fórmula será aumentada gradualmente até 2026.

Aqueles que já cumprem as regras podem solicitar a aposentadoria pelo telefone 135, que funciona das 7h às 22h, no horário de Brasília. Pelo telefone, o pedido pode ser feito somente até sábado. Pelo site do INSS.o pedido pode ser feito até domingo (30).

Fórmula

A atual regra é fixada pela Lei 13.183/2015. Nos próximos anos, a soma voltará a aumentar, sempre em um ano. A partir de 31 de dezembro de 2020, passará a ser 87/97; de 31 de dezembro de 2022, 88/98; de 31 de dezembro de 2024, 89/99; e, em 31 de dezembro de 2026 chegará à soma final de 90/100.

Defensor da fórmula, o professor da Universidade de Brasília e assessor do Conselho Federal de Economia, Roberto Piscitelli, diz que o cálculo ajuda a reduzir desigualdades. “Ele combina dois indicadores [tempo de contribuição e idade mínima] que, às vezes, quando considerados isoladamente dificultam a vida do trabalhador. A fórmula ajuda a compensar a situação daqueles que começaram a trabalhar muito cedo, o que sempre foi fator de injustiça do ponto de vista do tempo para aposentadoria”, explicou.

Além de se aposentar pela regra 85/95, os trabalhadores podem atualmente se aposentar apenas por tempo mínimo de contribuição: 35 anos para os homens e 30 anos para as mulheres, independente da idade. Nesses casos, no entanto, poderá ser aplicado o chamado fator previdenciário que, na prática, reduz o valor da aposentadoria de quem se aposenta cedo.

FONTE: Agência Brasil

Temer publica MP que altera marco legal do saneamento básico

O governo publicou no Diário Oficial da União a Medida Provisória (MP 868/18), que altera o marco legal do saneamento básico no país. A MP altera as competências da Agência Nacional de Águas (ANA), que, agora, além de responsável pelo gerenciamento dos recursos hídricos, passa também a regular a prestação dos serviços públicos de saneamento básico.

Com isso a regulamentação dos serviços de águas e esgotos, que é de atribuição constitucional dos municípios brasileiros, passa a ser feito pela agência reguladora, que será responsável pela fixação das tarifas de água a ser cobradas.

A medida determina que os contratos de saneamento passarão a ser estabelecidos por meio de processo licitatório com chamamento público “para verificar o interesse dos entes federativos, em regime isolado ou consorciado, em realizar concessões e parcerias público-privadas”.

Antes, a licitação poderia ser dispensada caso o contrato fosse firmado com uma empresa pública. A medida publicada nesta sexta-feira retoma outra MP, a 844/18, editada pelo governo em julho e que perdeu a validade em novembro por falta de acordo para votação.

A MP foi considerada polêmica por, na prática, facilitar a privatização de empresas públicas de saneamento básico e obrigar o pagamento de tarifas mesmo sem conexão ao serviço de água e esgoto. A discussão e votação da MP foi adiada diversas vezes. Sem acordo, a proposta nem chegou a ser lida no plenário e perdeu a validade no dia 19 de novembro.

Além de deputados e senadores, a tramitação da MP no Congresso Nacional também mobilizou governadores de 24 estados. Pouco antes da medida caducar, eles divulgaram uma carta contra o projeto.

Os governadores argumentaram que o projeto fará com que o setor de saneamento tenha riscos de desestruturação e de piora das condições fiscais dos governos estaduais, além do agravamento das desigualdades.

O principal ponto polêmico é o fim ao subsídio cruzado, que permite que recursos arrecadados com a cobrança de tarifas de água e esgoto em áreas mais ricas sejam investidos em municípios mais pobres.

FONTE: Agência Brasil

Réveillon Multiverso 2019 terá 10 atrações musicais

Renato Cohen (1)
Neste ano, o Lowbrow Lab Arte & Boteco, o Imerse e o Ideologia unem suas forças para promover o Réveillon Multiverso 2019. O evento, que começa às 22 horas do dia 31 de dezembro e vai até às 7 horas do dia 1º de janeiro, será realizado no Terra Open Studio, que fica próximo ao Residencial Aldeia do Vale.
Com a promessa de reunir vários universos em dois ambientes e promover uma noite cósmica de experiências sensoriais, o Réveillon Multiverso 2019 contará com duas pistas, 10 atrações musicais, open bar, open food, game hall, intervenções artísticas, área pro e muitas outras surpresas.
 
Voidroom
O house e o techno serão os ritmos da pista Voidroom, que tem como atração principal o artista paulistano Renato Cohen, uma das maiores referências da música eletrônica na cena brasileira e um dos primeiros a colocar o Brasil no cenário internacional, quando lançou “Pontapé” na Intec de Carl Cox, em 2002. Ele, cujo som também passa pelo Disco, Eletro, Funk e sonoridades próprias, acaba de ter seu mais recente EP, “Duke of Weird”, lançado pela Sincopat Records, com três faixas originais e um remix de Dave Seaman. A pista eletrônica também contará com o reforço de Alex Justino, produtor goiano que vem se destacando na cena techno internacionalmente, e dos DJs ROAN, Gabb Borghetti e Fabio Alienato.
 
Pteko
Já a pista Pteko promete uma mistura de grave brasileiro, hip hop, pop, funk e trance. O ponto alto será a apresentação do Heavy Baile, coletivo que traz uma nova fusão de funk carioca e música eletrônica. Comandado por Leo Justi, acompanhado por MC Tchelinho, DJ Thai e o time de dançarinos formado por Sabrina Ginga, Ronald Sheick e Neguebites, o grupo alterna batidões rápidos e lentos, frenéticos e sensuais para promover um movimento progressivo de empoderamento musical e cultural da periferia. O público também poderá conferir performances de Furmiga Dub (PB), Poison B2B Ismarley, 2Sunz e Caveira.
 
Outras atrações
O Réveillon Multiverso 2019 também terá open bar de cerveja, vodka com energético, gin tônica, refrigerante e água; open food assinado pelo chef André Barros; área pro, com massagem oriental, maquiadores disponíveis, zona de respiro, bar de brigadeiro, lounge e customização. Intervenções corporais e apresentações circenses também são esperadas no evento, que ainda contará com uma área de jogos.
 
Ingressos
Os ingressos estão sendo vendidos no Lowbrow Lab Arte & Boteco (Rua 115, Qd. F43A, Lt. 214 nº 1684, Setor Sul), no Imerse (Rua 115, Qd. F36, Lt. 62 nº 488, Setor Sul), no Ideologia (Av. Rui Barbosa nº 59, Setor Serrinha), na Ambiente Skate Shop (Rua T-30 nº 2621, Setor Bueno e Rua 3 nº 84, Setor Central) e também pelo site https://www.sympla.com.br/reveillon-multiverso-2019__413254. Até o dia 30 de dezembro, custarão R$ 250. No dia do evento, o valor poderá sofrer alteração.
 
SERVIÇO
Réveillon Multiverso 2019
Data: 31 de dezembro de 2018 (segunda-feira)
Horário: a partir das 22 horas
Local: Terra Open Studio (Alameda das Sibipirunas nº 1.700, Sítio de Recreio Mansões Bernardo Sayão, Goiânia/GO)
Ingressos: R$ 250 (2º lote – vendas até 30 de dezembro)
Pontos de venda: Lowbrow Lab Arte & Boteco, Imerse, Ideologia, Ambiente Skate Shop e https://www.sympla.com.br/reveillon-multiverso-2019__413254

ÚLTIMOS DIAS PARA CONCORRER AOS R$ 280 MILHÕES DA MEGA DA VIRADA

mega-da-virada

Apostadores de todo país têm até as 16h da próxima segunda-feira (31) para concorrer ao prêmio especial da 10ª edição da Mega da Virada. O concurso 2.110, cujo prêmio está estimado em R$ 280 milhões, já registrou mais de 90 milhões de apostas em todo o Brasil, com arrecadação superior a R$ 548 milhões.

As apostas da Mega da Virada podem ser feitas em qualquer lotérica do país e também no Portal Loterias Online (www.loteriasonline.caixa.gov.br). Para jogar pela internet, o apostador precisa ser maior de 18 anos e efetuar um cadastro. O cliente escolhe seus palpites, insere no carrinho e paga todas as suas apostas de uma só vez, utilizando o cartão de crédito. O valor mínimo da compra no Portal (que pode conter apostas de todas as modalidades disponíveis no site) é de R$ 30,00 e máximo de R$ 500,00 por dia. Os titulares de conta corrente na CAIXA podem fazer suas apostas na Mega da Virada pelo computador, tablet ou smartphone utilizando o Internet Banking CAIXA. Para isso, basta ter conta corrente no banco e ser maior de 18 anos.

A aposta simples custa apenas R$ 3,50. Caso apenas um ganhador leve o prêmio da Mega da Virada e aplique todo o valor na Poupança da CAIXA, receberá mais de R$ 1 milhão em rendimentos mensais. O dinheiro do prêmio é suficiente para adquirir duas ilhas particulares com iates de luxo.

O sorteio será realizado no dia 31, véspera do Ano Novo, a partir das 20h, nos estúdios da TV Globo, em São Paulo. O prêmio do concurso especial não acumula. Se não houver ganhadores na faixa principal, o prêmio será rateado entre os acertadores da quina (5 números) e assim por diante.

Bolão CAIXA:
Para ter mais chances de ganhar na Mega da Virada, basta formar um grupo, escolher os números da aposta, marcar a quantidade de cotas e registrar em qualquer uma das lotéricas do país. Ao ser registrada no sistema, a aposta gera um recibo de cota para cada participante que, em caso de premiação, poderá resgatar a sua parte do prêmio individualmente.

Os bolões para a Mega-Sena têm preço mínimo de R$ 10, e cada cota deve ser de, pelo menos, R$ 4, sendo possível realizar um bolão de, no mínimo, duas e no máximo 100 cotas. Na Mega da Virada, caso dez pessoas organizem um bolão com um jogo de 10 números, cada cota sairá por R$ 73,50 e cada apostador do grupo receberá R$ 28 milhões, caso a aposta seja a única contemplada. A probabilidade de acerto da aposta simples de seis números é de uma em 50 milhões. Já no caso da aposta de 10 números, aumenta para uma em 238 mil.

O apostador também pode adquirir cotas de bolões organizados pelas lotéricas. Basta solicitar ao atendente a quantidade de cotas que deseja e guardar o recibo para conferir a aposta no dia do sorteio. Nesse caso, poderá pagar uma tarifa de serviço adicional de até 35% do valor da cota, a critério da lotérica.

Combo de apostas no Portal Loterias Online:
Já está disponível no Portal Loterias Online a funcionalidade dos combos de apostas. São cinco diferentes conjuntos de apostas, que podem ser de apenas uma modalidade (a Mega da Virada) ou de várias modalidades.

Na seleção do combo, o cliente pode escolher entre visualizar os números selecionados em cada aposta ou o formato “Surpresinha”, no qual o sistema escolhe aleatoriamente os números da aposta, quando da sua efetivação.

O apostador pode escolher entre as seguintes opções:
Especial: Pacote contendo nove apostas para o concurso da Mega da Virada a ser sorteado no dia 31/12/2018;
Super Milionário: Pacote contendo cinco apostas para a Mega da Virada e quatro apostas da Mega-Sena.
Milionário: Pacote contendo três apostas para a Mega da Virada e duas apostas para cada uma das seguintes modalidades: Mega-Sena, Lotomania, Lotofácil, Timemania, Dupla Sena.
Muito Dinheiro: Pacote contendo uma aposta para todas as modalidades, exceto Loteca e Lotogol, e cinco apostas para a Mega da Virada.
Sorte Fácil: Pacote contendo seis apostas do Dia de Sorte, seis apostas da Lotofácil e cinco apostas da Quina.