Agentes da Guarda Civil Metropolitana entram em greve, em Aparecida de Goiânia

Agentes da Guarda Civil Municipal de Aparecida de Goiânia (GCM-AP) estão em greve desde o último sábado (23). A reivindicação, segundo o presidente do Sindicato das Guardas Civis do Estado de Goiás (Sindguarda), Ronaldo Ferreira, são melhorias nas condições de trabalho e o aumento salarial para a categoria. De acordo com ele, 70% do contingente aderiu ao movimento. Prefeitura afirma que apenas 20% dos servidores estão em greve.

Para o diretor de comunicação do sindicato, Jackson Dionísio, os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) são escassos. Além disso, o pouco material disponibilizado, conforme ele, está danificado. “Nosso armamento é composto apenas de revólveres disponibilizados pela Polícia Militar do Distrito Federal. As viaturas não são suficientes para o nosso serviço”, disse. De acordo com ele, somente 4 veículos de 19 disponíveis estariam em condição de uso.

Ainda segundo ele, o salário é baixo e as condições de trabalho são precárias. “Eles prometem e não cumprem. Tem servidor comprando o próprio colete balístico para melhorar a segurança. Não temos proteção, corremos risco de vida o tempo todo” criticou.

Saiba mais em: https://www.emaisgoias.com.br/agentes-guarda-civil-metropolitana-entram-em-greve-em-aparecida-de-goiania/

(Fonte: Mais Goiás)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: