ALEXANDRE NARDONI PODE PASSAR AO REGIME SEMIABERTO

Alexandre Alves Nardoni, condenado a 30 anos e 2 meses de prisão pela morte da filha Isabella, está apto a progredir para o regime semiaberto, segundo exame criminológico.

Preso desde 2008 na Penitenciária de Tremembé, interior de São Paulo, o detento apontou “ótimo comportamento”. O laudo, favorável à concessão do benefício, expedido no dia 24 de outubro, ainda constatou que Nardoni é “capaz de criar vínculos afetivos”. O documento é assinado por dois diretores da unidade, assistente social, psicóloga e psiquiatra.

Com esse parecer, Nardoni pode ter o direito a saídas temporárias para visitar a família e trabalhar ou estudar fora do presídio. O Ministério Público, por meio do promotor Luiz Marcelo Negrini, acredita que o preso ainda precisa ser submetido ao teste de Rorschach, também conhecido como “teste do borrão de tinta”. A decisão, no entanto, precisa ser autorizada pela 1° Vara de Execuções Criminais, onde tramita o processo.

A defesa de Nardoni entrou com o pedido de progressão em setembro, depois de avaliar que o acusado cumpriu o tempo de dois quintos da pena previsto em lei para mudar de regime.

RELEMBRANDO

Isabella Nardoni tinha cinco anos de idade, quando foi jogada do sexto andar de um edifício na zona norte da capital paulista. A madrasta, Anna Carolina Jatobá, também foi condenada. Mesmo na cadeia, o casal ainda mantém o relacionamento.

1959519_1383665528576509_1311232907_n
FOTO: (Reprodução/Facebook)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: