Arquivo da categoria: Política

Hacker diz que Manuela D’Ávila foi contato entre ele e The Intercept

Um dos presos sob suspeita de ter hackeado telefones celulares de autoridades, Walter Delgatti Neto, conhecido como Vermelho, disse em depoimento à Polícia Federal que fez contato com o jornalista Glenn Greenwald, do The Intercept Brasil, por meio da ex-deputada federal Manuela D’Ávila (PCdoB-RS).

Em nota, Manuela disse que, em maio, seu aplicativo Telegram foi invadido e confirmou que repassou ao “invasor” do seu celular o contato de Greenwald.

Delgatti Neto prestou depoimento à PF na terça-feira passada. O conteúdo foi revelado nesta sexta-feira, 26, pela GloboNews.

O The Intercept Brasil tem divulgado desde 9 de junho mensagens trocadas entre o ministro da Justiça e Segurança Pública e ex-juiz, Sérgio Moro, com procuradores da Operação Lava Jato. O Estado revelou nesta quinta-feira, 25, que Delgatti Neto disse no depoimento ter dado a Greenwald acesso às informações capturadas do Telegram.

Além de Delgatti Neto, outras três pessoas – Gustavo Henrique Elias Santos, Suellen Priscila de Oliveira e Danilo Cristiano Marques – suspeitas de hackear telefones celulares de autoridades foram presas na Operação Spoofing, da PF. Nesta sexta, o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10.ª Vara Federal de Brasília, prorrogou por mais cinco dias a prisão temporária dos quatro suspeitos.

No depoimento, Delgatti Neto detalhou o caminho para chegar aos dados de autoridades. Declarou que não editou o conteúdo das contas de Telegram a que teve acesso e que compartilhou as informações com o The Intercept de forma não remunerada. Ele disse ainda que resolveu procurar Greenwald “por saber de sua atuação nas reportagens relacionadas ao vazamento de informações do governo dos Estados Unidos, conhecido como caso Snowden”.

Saiba mais: https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/hacker-relata-caminho-ate-celulares-da-lava-jato-e-diz-que-nao-recebeu-para-fornecer-mensagens/



Bolsonaro encerra entrevista e chama de ‘idiota’ pergunta feita por repórter em Goiânia

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) encerrou uma entrevista coletiva em Goiânia (GO) nesta sexta-feira (26) após ser questionado sobre o helicóptero da Presidência que foi usado para transportar parentes dele até o casamento do filho, Eduardo, no dia 25 de maio deste ano.

O caso foi revelado pelo G1 em reportagem publicada também nesta sexta. Um sobrinho do presidente divulgou em sua página de uma rede social um vídeo em que ele e outras pessoas – todas com roupa de festa – embarcam em um helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB).

O assunto foi retomado na entrevista coletiva desta sexta, após Bolsonaro participar de uma festa pelos 161 anos da Polícia Militar de Goiás. A pergunta foi a primeira feita pelos repórteres: “Presidente, Boa Noite! Parentes do senhor viajaram num avião…”

Ele interrompe a pergunta e diz: “Peraí… Dá licença estou num evento militar, tem familiares meus aqui, eu prefiro vê-los do que responder a uma pergunta idiota pra você. Tá respondido? Passa para outra. Outra pergunta por favor. Vamos falar de Brasil e de Goiás. Já sei qual é tua pergunta”.

Um outro repórter que acompanhava a coletiva insistiu na pergunta. “Não estou entendendo por que o senhor não gostaria de responder sobre esse assunto?”.

Bolsonaro responde: “Outra pergunta. Mais nada? Obrigado.”

Saiba mais em: https://g1.globo.com/go/goias/noticia/2019/07/26/bolsonaro-participa-de-aniversario-da-pm-de-goias-e-formatura-de-sobrinho-como-policial.ghtml

Procurador Eduardo El Hage diz que praticamente todas as investigações de lavagem de dinheiro no Brasil podem ser paralisadas.

O coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Rio, Eduardo El Hage, criticou a decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, que suspendeu todas as investigações em curso no país que tenham como base dados sigilosos compartilhados pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e pela Receita Federal sem autorização prévia da Justiça.

A decisão de Toffoli acolhe pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL) e foi publicada na última segunda-feira (15), mas divulgada apenas nesta terça (16). Horas depois, o chefe da Lava Jato fluminense se pronunciou.

“A decisão monocrática do Presidente do STF suspenderá praticamente todas as investigações de lavagem de dinheiro no Brasil”, escreveu El Hage.

Saiba mais em: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/07/16/coordenador-da-lava-jato-do-rj-diz-que-decisao-de-toffoli-sobre-coaf-e-retrocesso-sem-tamanho.ghtml

Moro e procuradores planejaram divulgar dados para atacar governo da Venezuela

Em agosto de 2017, após recomendação do então juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça, os procuradores da “lava jato” se mobilizaram para divulgar trechos de delações premiadas que citassem a Venezuela. Pelo teor das conversas, queriam interferir na situação política do país e contribuir com a oposição ao presidente Nicolás Maduro. “Eles têm direito de se insurgir”, disse Deltan Dallagnol, no dia 5 de agosto de 2017.

É o que mostram mensagens divulgadas neste domingo (7/7) pelo jornal Folha de S.Paulo e pelo site The Intercept Brasil.

Sergio Moro quis divulgar dados sigilosos de delação da Odebrecht.
Marcelo Camargo / Agência Brasil

Em agosto de 2017, Moro enviou mensagem pelo Telegram ao procurador Deltan Dallagnol. “Talvez seja o caso de tornar pública a delação da Odebrecht sobre propinas na Venezuela”, disse o juiz. “Isso está aqui ou na PGR?”

Continue lendo em: https://www.conjur.com.br/2019-jul-07/moro-procuradores-planejaram-divulgar-dados-atacar-maduro

PF não investiga mensagens da Lava Jato e fere código; juristas criticam

A Polícia Federal (PF), subordinada ao ministro da Justiça, Sergio Moro, apura o vazamento de mensagens de Telegram do ex-juiz e de procuradores da Lava Jato, mas não investiga o conteúdo das conversas em si, se ele representa ou não um crime. Mas, segundo investigadores da própria PF e juristas ouvidos pelo UOL, a apuração deveria ser completa, como determina a legislação brasileira, já que as mensagens podem revelar crimes.

A PF no Paraná, que apura o caso de procuradores como Deltan Dallagnol e da juíza substituta Gabriela Hardt, não solicitou os telefones celulares dos mais de 15 membros do Ministério Público, que anunciaram que apagaram as mensagens. O órgão justificou à reportagem que “eventual perícia não é necessária”: “O conteúdo das mensagens não está sendo apurado; isso não é objeto da investigação”, disse a assessoria da corporação em Curitiba.

Saiba mais em: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/07/06/pf-nao-investiga-conteudo-de-mensagens-da-vaza-jato-juristas-criticam.amp.htm

Previdência: em última votação, deputados derrubam imposto rural, e economia com reforma cai para R$ 987 bilhões

BRASÍLIA — No último destaque antes de encerrar a votação da reforma da na comissão especial da Câmara, na madrugada desta sexta-feira, os deputados derrubaram a reoneração das contribuições previdenciárias sobre exportações agrícolas. A medida resultaria em uma economia de R$ 84 bilhões em dez anos e foi incluída pelo relator da proposta, o deputado Samuel Moreira (PSDB-SP). Com isso, economia projetada com a reforma cairá para R$ 987 bilhões em uma década

Quer saber quanto tempo falta para você se aposentar Simule aqui na calculadora da Previdência

O destaque da bancada ruralista, apresentado por PP, MDB e PTB, inclui também uma modificação no texto da reforma para permitir a renegociação e perdão de dívidas previdenciárias de produtores rurais. A votação foi negociada entre a bancada ruralista e o governo e o destaque foi aprovado por 23 votos a favor e 19 contra.

Saiba mais em:https://oglobo.globo.com/economia/previdencia-em-ultima-votacao-deputados-derrubam-imposto-rural-economia-com-reforma-cai-para-987-bilhoes-23785512?versao=amp

“Nosso sistema jurídico admite que o juiz produza prova”, diz magistrado federal

Desde que começou sua campanha contra Sergio Moro, Glenn Greenwald tenta criminalizar os contatos mantidos pelo ex-juiz com procuradores e delegados da Lava Jato.

Greenwald adota como parâmetro a Justiça americana, enquanto o sistema brasileiro é inspirado no modelo italiano, que permite até que juízes produzam prova.

“Na Itália, juízes e promotores compõem a mesma carreira, fazem o mesmo concurso, têm muito mais diálogo, têm muito mais proximidade”, explica o juiz federal Nagibe de Melo Jorge, da 3ª Turma Recursal da Justiça Federal do Ceará.

“Nosso sistema jurídico admite que o juiz produza prova. O juiz não é a fonte primária da prova, pois não é ele quem acusa. Mas quando ele tem dúvida, quando falta alguma coisa no processo ou se ficou pouco claro, a lei admite que ele indique e produza uma prova. Então, isso é diferente do que a gente vê nos filmes”, completa.

Saiba mais em:https://www.oantagonista.com/brasil/nosso-sistema-juridico-admite-que-o-juiz-produza-prova-diz-magistrado-federal/amp/

Moro pode se preparar: será traído de novo por quem ama a Justiça. Por Moisés Mendes

POR MOISÉS MENDES

Tentem imaginar, depois do que aconteceu ontem na Câmara, uma reunião de Sergio Moro com sua equipe. O ex-juiz fazendo pregações sobre condutas moralmente inabaláveis, sobre o combate ao crime organizado, as imparcialidades da Justiça, o respeito às leis e, claro, o grande plano de defesa do cigarro nacional.

Tentem imaginar Sergio Moro pregando moralidades numa reunião no Ministério da Justiça com seus assessores, que, segundo o site Antagonista, o porta-voz do fascismo, agora são mobilizados para caçar jornalistas.

Tentem imaginar Sergio Moro dizendo que a lei é para todos, numa reunião com seus assessores do primeiro time, que vão investigar a vida de quem o governo considera inimigo, segundo o site que noticia tudo o que Sergio Moro deseja, mesmo que sejam apenas ameaças.

Continue lendo em:https://www.diariodocentrodomundo.com.br/moro-pode-se-preparar-sera-traido-de-novo-por-quem-ama-a-justica-por-moises-mendes/amp/

Justiça reforma sentença e obriga Estado a remover cores do PSDB do autódromo de Goiânia

Autódromo Internacional de Goiânia. As cores amarela e azul podem ser notadas na arquibancada, por exemplo. O objetivo é descaracterizar elementos que remetam ao partido e com ex-gestores a ele filiados, como Marconi Perillo e José Eliton.

A sentença decorre de uma apelação cível interposta pelo Ministério Público estadual (MP-GO), em abril de 2017, por meio da promotora Fabiana Zamalloa. No documento, ela sustenta que a Agência Goiana de Transportes e Obras (antiga Agetop e atual Goinfra), à época presidida por Jayme Rincón, utilizou as cores da legenda com fins de promoção pessoal e partidária em bem público.

As cores, segundo Zamalloa, foram constatadas nas arquibancadas, nas saídas das curvas, nas muretas e cercas de divisão, bem como nas áreas de cronometragem, de box, imprensa e administração. “Embora se identifiquem, em parte, com as cores da bandeira goiana, foram empregadas, na verdade, de forma a identificar o PSDB, seguindo inclusive as tonalidades indicadas no manual de uso de marca do partido”.

Saiba mais em:https://www.emaisgoias.com.br/justica-reforma-sentenca-e-obriga-estado-a-remover-cores-do-psdb-do-autodromo-de-goiania/

Manifestantes pró-Bolsonaro protestam a favor de Sérgio Moro e Lava-Jato, em Goiânia

Apoiadores do ministro Sérgio Moro e do presidente Jair Bolsonaro se reuniram, na tarde deste domingo (30), em frente à sede da Polícia Federal, em Goiânia, para realizar um ato em defesa da Operação Lava-Jato. A manifestação estava prevista para iniciar às 15h.

De acordo com a organização do ato, cerca de duas mil pessoas participaram do protesto. Os manifestantes, trajando roupas verde e amarelo, pediam o fim da corrupção no Brasil, “faxina no STF” e apoiavam a Lava-Jato. Dentre muitas exigências, alguns ativistas pediam, especificamente, o impeachment dos ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Marco Aurélio, todos do Supremo Tribunal Federal (STF).

Durante o ato, os apoiadores de Moro também protestaram contra o deputado federal Rodrigo Maia (DEM). Em contrapartida, a população ovacionava o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. O ministro foi constantemente chamado de herói.

Saiba mais em:https://www.emaisgoias.com.br/manifestantes-pro-bolsonaro-protestam-a-favor-de-sergio-moro-e-lava-jato-em-goiania/