Combate à carne clandestina: quase 6 t apreendidas em Valparaíso em ação do MP-GO e parceiros

Em mais uma operação deflagrada dentro do Programa Goiás Contra a Carne Clandestina, foram apreendidas quase 6 toneladas de produtos de origem animal impróprios para o consumo no interior do Estado. A operação ocorreu entre os dias 5 e 9 deste mês na comarca de Valparaíso, mobilizando o Ministério Público de Goiás e os órgãos parceiros no projeto.

O balanço da ação aponta a apreensão de 5.651,21 quilos (kg) de produtos de origem animal irregulares nos locais visitados no município, incluindo pescados, segundo dados da Agrodefesa, e das Vigilâncias Municipal e Estadual. Foram inspecionados, ao todo, 24 estabelecimentos, tendo sido registradas ocorrências em 18 deles, as quais resultaram em 11 termos de fiscalização e 7 autos de infração pela Agrodefesa. Já os dados do Procon Goiás apontam a apreensão de 1.198 itens (495 kg) de produtos impróprios, com a autuação de 22 estabelecimentos.

Os produtos apreendidos foram inutilizados e descartados. Os estabelecimentos comerciais que foram fiscalizados poderão apresentar defesa e terão oportunidade para se adequar, continuando a ser monitorados pela fiscalização local.

A ação foi articulada pelo Centro de Apoio Operacional do Consumidor e Terceiro Setor do MP-GO, coordenado pelo promotor Rômulo Corrêa de Paula, e pela promotora Lorena Bittencourt de Toledo Lessa, titular da 4ª Promotoria de Valparaíso. A iniciativa teve como objetivo combater o abate e a comercialização de produtos de origem animal clandestinos (sem inspeção, sem rotulagem, com prazo de validade vencido, fora dos padrões de higiene, entre outras irregularidades).

Participaram, em conjunto com o MP-GO, órgãos parceiros como os mencionados Procon Goiás, Agrodefesa, Vigilâncias Sanitárias Estadual e Municipal, além da Superintendência de Polícia Técnico-Científica e Polícia Civil.

(FONTE: Site Goiás em Cena)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: