Deslizamento em morro do Rio de Janeiro deixa mortos e feridos

Na madrugada do último sábado, 10, ocorreu um deslizamento de terra e pedras no Morro da Boa Esperança, em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro. Ao todo, 11 pessoas foram resgatadas com vida, das quais uma morreu no hospital, e 14 corpos foram encontrados já sem vida.

Segundo relatos, o acidente se deu por volta das 4 horas da manhã., porém, o Corpo de Bombeiros foi acionado às 5h08, segundo a assessoria de imprensa do órgão. No total, 80 homens atuaram no resgate dos feridos. Moradores do local se juntaram às equipes para ajudar, voluntariamente, no trabalho de resgate. Os sobreviventes encontrados durante as buscas, foram encaminhados para hospitais da região.

De acordo com um levantamento feito por um professor da Universidade Federal Fluminense, em 2009, existia um médio risco de deslizamento na região. O estudo feito a pedido do Ministério das Cidades e da Prefeitura de Niterói, mostra que todos os morros da cidade precisavam de monitoramento constante por causa da possibilidade de deslizamento e das construções irregulares na área. Segundo informações, algumas das casas atingidas pelo deslizamento já estavam interditadas pela Defesa Civil há cerca de um ano, mas seus donos se recusavam a deixá-las.

Apesar dos laudos, o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT), negou que houvesse casas interditadas e descreveu o acidente como uma fatalidade. Segundo ele, o Morro da Boa Esperança não é uma área de alto risco.

A Prefeitura agora vai indenizar as 22 famílias que ficaram desalojadas com unidades habitacionais no bairro do Fonseca. As casas já estão em construção e a previsão é de que sejam entregues às vítimas no dia 20 de dezembro. Enquanto isso, o município trabalha na elaboração do projeto de lei para incluir essas famílias no pagamento do aluguel social. O projeto será enviado à Câmara dos Vereadores em regime de urgência.

 

frame-03-12-15.224
FOTO: Reprodução/TV Globo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: