O autodeclarado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, promete retornar ao país a qualquer momento e convocou a população para uma mobilização nacional hoje (4) a partir das 11h (horário de Caracas, meio-dia em Brasília). Em Caracas, a concentração está organizada para a Avenida de Las Mercedes, a principal da capital.

Ontem (3), por volta das 21h40, Guaidó fez uma live (transmissão ao vivo) nas redes sociais. Ele apresentou um balanço de sua viagem por cinco países da América do Sul: Colômbia, Brasil, Paraguai, Argentina e Equador. Segundo ele, foi firmada uma “coalizão” internacional em favor da democracia.

“As opções de recuperação econômica estão sobre a mesa. Isso está acompanhado da mobilização cidadã e do povo venezuelano”, destacou Guaidó.

Ameaçado pelo governo Nicolás Maduro de prisão, o interino disse não temer os riscos de retornar à Venezuela. De acordo com ele, seu regresso ao país é acompanhado pelo mundo e povo venezuelano. Na transmissão ao vivo, Guaidó estava ao lado da mulher, Fabiana.

“Se tentarem me sequestrar, temos todos os passos a seguir”, disse. “Hoje estamos mais mobilizados do que nunca”, acrescentou. “Se me sequestrarem, será um dos últimos horrores. No passado, sequestraram e mataram nossa gente e estamos mais fortes do que nunca”, afirmou. “A força é a união.”

Saiba mais em: http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2019-03/em-transmissao-ao-vivo-guaido-convoca-para-mobilizacao

(Fonte: EBC)