Empresas goianas abrem mercado na Indonésia com apoio do Governo

Com o apoio do Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento (SED), as empresas goianas estão abrindo as portas do mercado indonésio, no Sudeste Asiático, com 250 milhões de consumidores. Nesta terça-feira (13/11), os empresários participaram de uma rodada de negócios com empresários e representantes do Governo da Indonésia, em Goiânia.

O superintendente executivo de Comércio Exterior da SED, William Leyser O´Dwyer, conta que há um ano o Embaixador da Indonésia no Brasil visita Goiás, com o apoio da SED e da Superintendência de Relações Internacionais da Casa Civil, e conversa com os empresários. Ele visitou vários frigoríficos, lavouras e indústrias de beneficiamento de milho. 

O embaixador da Indonésia no Brasil, Toto Riyanto, disse que o seu país tem interesse em expandir os negócios com os empresários goianos e adquirir, de imediato, carnes bovina e de aves, além de outros produtos alimentícios como milho. “Já conhecemos a qualidade da carne produzida em Goiás e queremos abrir o mercado para os fornecedores brasileiros. Esperamos sair de Goiânia já com negócios fechados”, anunciou. Atualmente, o maior fornecedor de carnes para a Indonésia é a Austrália.

Atualmente, Goiás vende mais produtos do que compra da Indonésia. De janeiro a outubro, as exportações somaram US$ 64,52 milhões, enquanto as importações chegaram a US$ 10,69 milhões. Entre os produtos exportados estão algodão, amianto, complexo soja, gelatinas e derivados, complexo milho e preparações alimentícias. Os empresários goianos importam gorduras e óleos animais e vegetais, papel, ferro fundido e aço, borracha e suas obras, máquinas, equipamentos e aparelhos elétricos e mecânicos e instrumentos e aparelhos de óptica, além de aparelhos médico-cirúrgicos.

O presidente do Sindicato da Indústria da Carne do Estado de Goiás, Leandro Stival, conta que há quatro meses as indústrias do ramo negociam com a Embaixada da Indonésia a venda de carnes bovina e de aves. Contudo, os negócios esbarram na falta de acordos sanitários na área entre o Brasil e aquele País. Ele acredita que, no próximo Governo esses acordos serão fechados para que as indústrias possam vender seus produtos para aquele País asiático, que tem a 4ª maior população do mundo.

Em Goiás existem cerca de 40 frigoríficos habilitados a fazerem exportações de carnes. As vendas externas já representam 40% do faturamento do setor. O empresário Elton Robson, da Rei do Milho, está confiante que, desse encontro com os indonésios, sairá com negócios fechados. “Já exportamos milho in-natura, rações e outros derivados do milho para vários países da Europa, da Ásia e da América Central. Agora, abrindo o mercado para a Indonésia, vamos ampliar nossas vendas”, afirma o empresário.

Além do embaixador Toto Riyanto, participaram da rodada de negócios com os empresários goianos, em Goiânia, o ministro conselheiro Sudarsono Soedirlan, o vice-governador de Sumatra, Nasrul Abit, e outros 12 membros da delegação.

Fonte: Comunicação Setorial – SED

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: