Morre Roger Avanzi, o Palhaço Picolino, aos 96 anos, em São Paulo

PicolinoMorreu nesta segunda-feira em São Paulo, aos 96 anos, Roger Avanzi, o Palhaço Picolino, coincidentemente no Dia do Palhaço. Segundo o Centro de Memória do Circo, a causa da morte seria falência múltipla dos órgãos. O velório foi realizado ontem terça-feira na Sala Olido, no Centro Cultural Olido. O corpo foi sepultado no Cemitério São Paulo, em Pinheiros, na capital paulista.

O grupo LaMínima Circo e Teatro, fundado pelo ator Domingos Montagner, que morreu em 2016, lamentou a perda no mundo do circo.

A página do grupo no Facebook também publicou uma frase do artista:

“Ser palhaço é uma profissão. Então, o palhaço é um profissional. Tem que aprender e saber muita coisa” (…) “Quando comecei a ensinar, alguns circenses vieram falar comigo e me dizer que eu estava errado, porque acreditavam que o palhaço tinha que nascer naturalmente. O meu pensamento era outro: ninguém nasce sabendo. Todo mundo tem que aprender! O palhaço também. Não basta nascer com o dom”, dissera Roger.

Nascido em São José do Rio Preto em 7 de novembro de 1922, atuou como acrobata, equilibrista, jóquei, músico, cantor e ator. Nas lonas do circo de seu pai, Nerino Avanzi, ele cresceu e foi conhecido como palhaço Picolino II. Suas apresentações eram repletas de facetas, mas ficou conhecido por causa do Circo Bambalalão, da TV Cultura, em que fazia diversas brincadeiras. Em 2009 ajudou a fundar o Centro de Memória do Circo, em São Paulo.

fonte: oglobo.globo.com

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.