OPERAÇÃO BIÓPSIA: DEZ PESSOAS SÃO CONDENADAS POR DESVIO DE VERBAS DO HOSPITAL ARAÚJO JORGE

A ex-presidente da Associação de Combate ao Câncer em Goiás (ACCG), Criseide Castro Dourado, foi condenada a 61 anos de prisão por desvio de recursos públicos da associação responsável pelo Hospital Araújo Jorge. Além dela, foram presos o ex-tesoureiro, Clécio Paulo Carneiro; ex-gerente financeiro, Antônio Afonso Ferreira; ex-supervisor administrativo, Amarildo Cunha Brito; administrador da empresa Assismed Comércio de Medicamentos, Marcelo Rodrigues Gomes; sócio da empresa Vidafarma, Leonardo Souza Rezende; sócio da empresa Lemos Comércio, Rafael José Lemos Filho; sócio da empresa Milton Lopes de Souza ME – ML Adm Hospitalar, Milton Lopes de Souza; ex-secretário municipal de Saúde de Goiânia, Paulo Rassi; e o ex-assessor de Paulo Rassi, Alessandro Leonardo Alvares Magalhães.

Todos devem responder pelos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica, peculato e lavagem de dinheiro. Também foi fixada a obrigação aos condenados de repararem os danos causados, chegando-se ao montante de R$ 1.015.884,22, valor este que pode ser corrigido. A sentença foi da juíza Suelenita Soares Correia.

Os crimes foram apurados no âmbito da Operação Biópsia, deflagrada em 7 de fevereiro de 2012, pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de Goiás (MT). Segundo as investigações, os desvios eram feitos através da prestação de serviços de consultorias e assessorias falsas. Várias notas fiscais pagas constando a compra de medicamentos contra a leucemia e outros tipos de câncer e de soros fisiológicos também foram encontradas, porém nada chegou ao hospital.

Os sentenciados poderão responder ao processo em liberdade. Por meio de nota, a Associação de Combate ao Câncer de Goiás (ACCG), informou que nenhuma dessas pessoas possui qualquer vínculo com a instituição e revelou que na época, providências legais e estatutárias contra parte das pessoas envolvidas na denominada Operação Biópsia, foram adotadas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: